terça-feira, fevereiro 7

Belo Grupo


O romance "Quando os Lobos Uivam" foi na altura um lúcido espelho do tempo que se vivia no nosso país. Como todos os livros de Aquilino Ribeiro, este foi um importante acontecimento literário e ainda mais porque foi escandalosa a sua proibição pela Censura e a consequente ameaça de prisão para o autor, o maior escritor vivo e um dos maiores, desde sempre, da Literatura de Língua Portuguesa.

"E numa manhã antes das 9, hora a que Aquilino devia depositar sessenta contos ou ficar detido, um grupo formado por Alexandre Cabral, Alves Redol, Baptista Bastos, Carlos de Oliveira, José Cardoso Pires, Urbano tavares Rodrigues, grupo de que eu(*) fazia parte, entrou na secretaria do rés-do-chão da Boa Hora.
Quando Aquilino chegou e nos viu por ali, surpreendeu-se.
- Queremos estar consigo neste momento - disse Alexandre Cabral.
Aquilino nada disse. Embora se dominasse, adivinhava-se que se sentia emocinado. E nós todos também."

(In, prefácio do romance "Seara de Vento" de (*)Manuel da Fonseca, 1958)

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial