quarta-feira, maio 12

Varanda do Tejo

Teatro Romano de Lisboa


Para esquecer a ameaça de tempos (mais) difíceis que se anunciam, deixo-me ficar aqui sentado na varanda a olhar para... ontem.

Aqui por baixo, no Páteo do Aljube, rondam os espectros de Miguel Torga e Urbano Tavares Rodrigues, entre muitos outros críticos do "velho regime" que, aqui no antigo cárcere político, Cadeia do Aljube, sofreram muitos dias de clausura.

Aqui por cima, na Rua da Saudade, ecoam as palavras de revolta, de inconformismo, de luta, do grande Poeta da Liberdade, José Carlos Ary dos Santos - «ah, se ele hoje aqui estivesse, imaginrm o que diria acerca da pobre geração de políticos ricos que (se) nos governam..?»

Etiquetas:

1 Comentários:

Blogger Maria disse...

Gostava de imaginar e escrevê-las.
Mas quem sou eu?
Maria

16/05/10, 15:01  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial