quarta-feira, fevereiro 1

Passeio no Tejo


Vou até Belém.
Apanho o barco para a Trafaria.
Apanho a aragem do rio nas trombas.
Respiro devagar, devagarinho,
Ó que belo cheirinho a maresia
misturado com fedor da maré vazia
Vou ver Lisboa do outro lado do Rio
e volto. Mais nada...

5 Comentários:

Anonymous cristina disse...

Houlà...que texto fantastico!

01/02/06, 12:43  
Anonymous Gigi disse...

Obrigado Cristina.
Mas, é mesmo verdade vou sair daqui a pouco para fazer esse passeio de barco.
Eu depois conto.

01/02/06, 13:03  
Anonymous Anónimo disse...

-"Oh senhor Amaro, que cheirinho a maresia!".

Onde e que eu ja ouvi isto?

Bruno

01/02/06, 21:24  
Anonymous Spuk disse...

E ai?
Como foi o passeo?
E o cheirinho de Maresia?
Spuk

02/02/06, 00:48  
Blogger O Bicho disse...

Spuk - o passeio no Tejo, trouxe lembranças de outras andanças que comecei a descrever "Nas Rodas do Tempo" porque achei que era conversa "poesia" de mais para este Blog.
Este Pessoal da Porcalhota não merece ser castigado com narrativas poéticas das minhas memórias.

02/02/06, 01:09  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial