segunda-feira, março 23

Lagoa da Corta

PODE AMPLIAR

O espelho azul é enganador, é apenas um reflexo do céu, pois "As Águas Ácidas" desta profunda lagoa são vermelhadas.

«..e em redor das ruínas, encontram-se lagoas ácidas (pH 2,4) criadas para fazer a decantação das escorrências da antiga mina. Esta situação é preocupante, pois coloca sérios problemas ambientais, não só a nível dos impactos paisagísticos, mas também dos ecossistemas afectados.
As águas ácidas são, prejudiciais para os solos (que ficam contaminados), para os ecossistemas próximos das minas, e ainda para linhas de água (algumas para consumo de populações), como é o caso de uma importante linha de água que vai desaguar na albufeira da barragem do Rio Chança, depois de atravessar as escombreiras dos rejeitados, libertados pelos fornos das antigas minas.

Todavia, entre todos os males, destacam-se supostos benefícios:
<> As lagoas de águas ácidas são utilizadas para o depósito de corpos de animais (usualmente domésticos) mortos. O ácido corrói rapidamente a carcassa do animal evitando assim a longa decomposição a que estaria sujeita se ficasse simplesmente abandonada ao ar.
<> Além disso, também "há muita a gente que utiliza a água das lagoas ácidas para curar ferimentos - dizem os mais velhos que esta água cura os males."»

Excerto do artigo: "Mina de S. Domingos - uma intervenção urgente!"
Publicado: "Young Reporters for the Environment"
Autoria: "Ana Cruz, Ana Sousa, Rita Pereira" - 12ºano, Escola EB2,3 Sec. S. Sebastião

1 Comentários:

Blogger Kim disse...

É bem possível. O que arde, cura.
Mas também deve haver alguns que vão "lerpando" com estas experiências. E depois, dizem que lhe deu "uma coisa".

24/03/09, 19:38  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial