quarta-feira, janeiro 14

O Modelo



Cópia da Estátua de D. José I.

Quem quiser ter uma ideia da verdadeira dimensão da estátua, pode fazê-lo no "Páteo da Galé" (entrada nas arcadas poente da Praça do Comércio) onde se encontra este modelo em gesso, cópia exacta, à escala de 1:1, isto é, do tamanho real da obra em bronze, que está no pedestal do centro da Praça do Comércio, em Lisboa.

Integra uma interessante exposição "Lisboa 1758 - O Plano da Baixa de Hoje", que merece a visita de quem tiver interesse em saber mais coisas acerca da nossa velha capital.
(entrada: 3,00 €)

«O monumento da Estátua Equestre, foi a menina dos olhos do Marquês de Pombal. Ao contrário, o Rei, mostrou-se azedo com o projecto, tendo-se mesmo recusado a posar para o escultor - Machado de Castro.
A colocação da estátua seria a alegoria do arremate das obras de reconstrução da cidade. Por isso, a festa da inauguração, foi inesquecível. Nos dias 6, 7 e 8 de Junho de 1775, houve desfile de carros alegóricos, música, iluminações, banquetes e fogo de artifício, no "Terreiro do Paço", local que a partir de então mudou de nome para "Praça do Comércio".
Ainda assim, o Rei não quiz estar presente na inauguração deste "colosso real".»

6 Comentários:

Anonymous Anónimo disse...

Segundo sei, o rei era mais chegado a outras cavalgadas.
Os (as) Távoras que o digam.
Maria

15/01/09, 19:25  
Blogger Kim disse...

É isso Maria!
E o rei também não tinha nenhum fotociclista para registar o evento.

15/01/09, 22:50  
Anonymous Anónimo disse...

Olá marmelo olha que a Maria sou eu a das Caldas,sou única, a que escreveu o outro comentário é a Maria 2,tenho sempre que esclarecer não quero que as palavras dos outros sejam as minhas.Beijinhos estamos quase na primavera.o que é mesmo uma maravilha, para todos os quotas.

16/01/09, 14:48  
Anonymous Anónimo disse...

Maria das Caldas:
Lá me esqueci eu do 2.
Aproveito para te mandar um beijinho e vou terminar, pois ainda tenho que ir por o creme "Avon" claro, o mesmo que me aconselhaste.
Ainda uso o mesmo. Até aos cremes sou fiel, como vês. Com os amigos ainda mais. Depois de tantos anos sem nos vermos (é melhor não dizer quantos), continuo a ser tua amiga.
Beijo
Maria2
A propósito: vou passar a assinar, Maria dos Alcatruzes. Assim acabam-se as confusões.
Portanto:
Maria dos Alcatruzes

17/01/09, 10:59  
Anonymous jrom disse...

Sou de Samora correia, onde consta vasta História de Portugal.
Os meninos de Palhavã também lá constam, sendo esta terra um antigo foral de caça real.
Quanto ao cavalo que posou para esta estátua, já lá vão uns anos quando visitava a coudelaria de Alter do Chão, ao ler os registos em ficha, dos animais expostos, li com espanto que estava neste local um exemplar que fazia parte da descendência deste cavalo lusitano.
Anos mais tarde voltei lá e já não consegui ler nada, por já não estarem nas baias os respectivos documentos.
Alguns arreios e fardas reais, uns falcões e pouco mais.
Que pena.
Beijinhos

19/01/09, 15:17  
Anonymous jrom disse...

Eu devo um pedido de desculpas às duas Marias do nosso blog.
Já fiz algumas confusões mas só o nome é que me trai porque eu já vi fotos da Maria das Caldas.
Vou ter mais atenção

19/01/09, 15:45  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial