sábado, junho 19

Castelos do Sul (5)

Fortificação das Linhas de Elvas

Cada vez mais me apetece passear.
Acima de tudo, ir passear... e não voltar. Ficar por aí, algures, num vilarejo desconhecido, esquecido, longe da vida (que não é vida para todos) das grandes cidades, desligado dos centros de actividade frenética deste pequenininho país á beira-mar.

«.. por estes olivais perdidos, não sopra o vento norte, mas produz-se azeite espanhol e por aquela estrada fora correm os automóveis a comprar gasolina do outro lado da raia - raio que os parta a todos os nossos políticos governantes da treta!»

Ignorante. Queria eu ser, mais ainda, para não saber, não perceber.

1 Comentários:

Anonymous Anónimo disse...

A mim bastar-me-ía ter consciência do quanto não sei, do quanto não percebo.

Parabéns a quem já sabe, já percebe. Quando for grande também quero ser assim sábio.

23/06/10, 10:02  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial