quarta-feira, novembro 19

Uma pechincha


"Diário de Lisboa", Novembro de 1964

A "Star - Turismo e Viagens", anunciava um Cruzeiro de fim-de-ano, à Madeira e às Canárias, no navio Santa Maria em que se ofereciam condições excepcionais - não era necessário passaporte, bastava o Bilhete de Identidade. «Satisfaça agora um sonho de sempre. Férias de Verão em Dezembro, no ambiente de um paquete de luxo e nos cenários surpreendentes da Madeira e das Canárias. Preços a partir de 1790$00».

Uma pechincha (8,95€) dirão alguns, pois hoje o preço mínimo a pagar por um cruzeiro idêntico, começa nos 900,00€ - não é acessível a todas as bolsas. Mas, se atendermos ao nível de vida de então (anos 60), o valor que hoje não é nada, (1790$00) naquela altura, era muita massa. Apenas uma pequena - pequeníssima - parte da população tinha um ordenado mensal que se aproximava desta importância e o subsídio de férias era coisa que, praticamente não existia.

Por isso, se fizermos bem as contas, a "oferta", na verdade, não passava de um sonho, como aliás, muito bem refere o título do anúncio.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial